Tattoo não é mais taboo

Em 1999, o Polako Tattoo Cascavel iniciou suas atividades ciente do desafio que vinha pela frente:
Quebrar o taboo que existia a respeito de tatuagens na capital conservadora do velho Oeste paranaense.
Em vista disso, coube a Renato “Polako” Pacheco a missão de transformar o conceito de tatuagem em arte para o público local. E este verdadeiro artista contou com o apoio do irmão Miro Pacheco, responsável pela administração dos negócios.
Essa história sólida de parceria e complementaridade de talentos terá mais um belo capítulo por ser escrito.

20 anos fazendo história em Cascavel

Para marcar o aniversário de 20 anos da empresa, um novo estúdio foi inaugurado dia 30 de março. Agora está localizado na Rua Rio Grande do Sul, 751, endereço nobre no Centro de Cascavel.
Mais ampla e moderna, a nova estrutura conta com layout aconchegante, onde são oferecidos serviços de body piercing e tatuagem. Todos realizados com o mais alto padrão de qualidade e higiene, incluindo sala própria para esterilização.
O projeto concretiza um sonho antigo dos irmãos Pacheco! Visto que têm plenas condições de oferecer ao público de Cascavel e região aquilo que já é observado em estúdios instalados em grandes centros urbanos brasileiros.
Graças a ele, a tatuagem hoje é algo cada vez mais natural em nossa região.
E o peso da ruptura não é mais visto como algo negativo, sendo uma arte realizada por verdadeiros artistas.

As origens deste hábito são indiscutivelmente nobres

Desde o século XVI, ela personifica tribos e guerreiros, fazendo parte de um processo espiritual.
Eventualmente em ocasiões especiais ou até para distinguir integrantes de diferentes classes sociais.
Inclusive, para fazer as tatuagens eram utilizados objetos elementares, como dentes e ossos de animais, bambu e pedras.
Contudo, durante a 2ª Guerra Mundial, soldados se tatuavam criando um novo estilo de desenho.
Dentre deles, tatuavam nomes ou símbolos, para guardar em si memórias de pessoas queridas que aguardassem a sua volta.

Tatuagem no Brasil

Finalmente, em 1959, a arte chegou ao Brasil pelos marinheiros que atracavam nos portos. Porém, por muito tempo tais desenhos gravados geraram polêmicas e foram recebidos com preconceito.
No entanto, na época as tatuagens ainda eram feitas num processo rudimentar e passaram por uma revolução técnica expressiva.
Então, foi quando Samuel O’reilly, em 1981, desenvolveu um aparelho elétrico inspirado em um projeto parecido com um patenteado por Thomas Edison.
Logo depois, esta arte mostrou ser uma moda decididamente consolidada na sociedade contemporânea – evoluíram para novos traços, técnicas e materiais, e alcançou seu espaço em diversas culturas.

Referência no Velho Oeste

As pessoas não pertencem mais a um grupo específico e os desenhos passaram a significar uma forma de expressão individual. Após séculos de transição, hoje a tatuagem já conquistou todas as classes e idade.
E em Cascavel essa tradição ganhou força graças ao trabalho de tatuadores competentes e responsáveis.
Como Polako, cuja carreira de 20 anos de grandes projetos de tattoos, transformaram-no numa das melhores referências regionais no ramo.
Polako iniciou as atividades em 1999, participou de diversas feiras e convenções.
Mantendo-se sempre atualizado, com criações de desenhos exclusivos e uma carteira de clientes fiéis.
Entretanto, a reinauguração consolida não somente uma empresa tradicional no ramo, mas também confirma uma situação que é cada vez mais notada por todos: a tatuagem se popularizou e, pouco a pouco, o conceito de que esta é associada à marginalidade perde força.

Acesse a aba Trabalhos e confira!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *